Institucional
  • Página principal
  • Quem somos
  • AMF
  • Secretaria Geral
  • Diretoria Científica
  • Histórico
  • Estatuto
  • Informativo
  • Agenda
  • Teatro
  • Centro de Eventos AMF
  • Salão de Festas
  • Bibliotecas
  • Revista AMF
  • Artigos
  • Asso. Médicas
  • Soc. Especialidades
  • Geral
  • Anuncios
  • Sites interessantes
  • Fale conosco
  • Webmail

  • Destaques AMF

            Se houvesse um campeonato sobre a participação de países em gastos em saúde, o Brasil já estaria rebaixado para a 2ª divisão, pois ocupa as últimas posições em alocações em saúde quando comparado ao Produto Interno Bruto (PIB). E, olha que o governo bate recordes de arrecadação em impostos! A tragédia é ainda maior quando se observa uma falta de gestão desses recursos não suficientes. Segundo
    2ª Divisão dados do próprio Ministério da Saúde, a cada ano deixam de ser executados mais de 50% dos recursos autorizados. Ex: em 2011, de 7 bilhões de reais autorizados, só foram aplicados 2,8 bilhões; em 2002, de 5 bilhões, só foram aplicados 3,9 bilhões; em 2003, de 2,4 bilhões, só foram utilizados 1 bilhão... e assim vai. Em 2012 de 12 bilhões aprovados só foram executados 3,5 bilhões de reais. Nos últimos 12 anos o Governo Federal autorizou 67 bilhões de reais para investir na reforma, ampliação e construção de unidades de saúde. No entanto, somente 27,5 bilhões foram efetivamente gastos para esse fim. 39,5 bilhões de reais deixaram de ser investidos! Por que isto acontece e onde foram realocados esses recursos, não sabemos. Em outras palavras, de cada R$10,00 previstos para a melhoria da infraestrutura em saúde, R$7,00 deixam de ser aplicados. Agora sabemos por que os corredores dos hospitais estão cheios de macas com pacientes esperando leitos
    para internar e os hospitais públicos “caindo aos pedaços”. Para resolver esses problemas, o Governo Federal, de forma equivocada, (e com tintura eleitoreira) contrata sem critérios justos de verificação da competência técnica, mais médicos, como se somente esse profissional resolvesse o problema da saúde. Fica a pergunta: Mas, onde internar quando precisar? A defesa da medicina e da qualidade da assistência à saúde estão entre as missões das Associações Médicas, que ao divulgarem as ações dos governantes, pretendem fortalecer o controle social sobre a medicina, principalmente a pública. Já está na hora do Brasil sair dessa zona de rebaixamento e retribuir para a sociedade, os serviços públicos em saúde, compatíveis com a grandeza dos impostos arrecadados.

    Benito Petraglia
    Presidente

    Edição 57

    O seu evento já tem endereço certo. Inaugurado em fevereiro de 2007, o Salão Nobre da AMF é um espaço com arquitetura moderna e requintada, apto para receber eventos como festas de formatura, casamento, bodas, aniversários, eventos corporativos, entre outros.
    O salão amplo e refrigerado, está localizado em área nobre da cidade de Niterói, tem 380m2 e capacidade para 300 pessoas.

     

     

     

     


    Associação Médica Fluminense

    Av. Roberto Silveira, 123 (Icaraí)
    24230-150 - Niterói - RJ

    Telefax: (21) 2710-1549 - 2710-1093 - 2710-1348